terça-feira, 7 de novembro de 2017

Pensamentos Nocturnos #18


Anseio esse teu fervoroso desejo.   
Sinto-o como me toca como atinge a minha carne,  
como se apodera do meu ser.   
As ganas de ser assim o quanto tu és para mim.   
Sem calma sem subtilezas, sem limites nem pudores.   
Desejo-te louco, livre,  
que sejas a luxuria encarnada.   
Desejo-te quente, rijo, pulsante
livre e aéreo invadindo cada contorno da minha silhueta, 
penetrando-me a alma fazendo-me escorrer 
que sejam os teus lábios aqueles que sorvam essa minha essência, este meu licor de deuses...   
Desejo-te muito além da racionalidade,  
dos impulsos intensos,  
que o corpo possa manifestar,  
sinto como me perco junto a ti e em ti desperto.   
Desejo-te no mais intimo dos meus sentimentos,  
no mais ousado dos meus atrevimentos.   
Desejo-te.

Sem comentários:

Enviar um comentário