quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Quando ...

... Os olhos teus beijam o meu corpo,
e as tuas mãos percorrem os meus segredos...
Um desejo ardente em mim aflora.
E quando o teu respirar me embriaga,
e o teu gemido por entrega implora,
teu cheiro forte, abre-me os poros,
Enlouquecida, rogo: 
“Vem, agora!...”


Todo universo repousa em alva cama,
onde o sentir se faz imortal e clama
pelo despertar das forças animais.
Um prazer, explode em liberdade,
nos faz trilhar o chão da eternidade...
E, num rugido supremo, eu peço:
 “Mais!”



8 comentários:

  1. Muito intenso...
    Beijocas.
    http://onossoamorperfeito.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Intensidade do ser ... ou será do querer
      Bacio per Te

      Eliminar
  2. Quando? É a pergunta que ainda se encontra no ar, mas quando?! Talvez a resposta seja:

    Quando ambos tivermos desejo! Será que temos, porque razão não falamos nisso?!
    Quando ambos quisermos! Se calhar até queremos, mas estamos à espera um do outro!
    Quando se proporcionar! Se calhar é preciso agendar!
    Quando deixarmos de ser crianças! Afinal já somos adultos para brincar aos namoricos, escondidos!
    Quando algum de nós der o primeiro passo! Talvez o outro acorde e vá atrás!
    Quando me disseres ao ouvido «quero-te»! Excitante, não achas?!
    Quando me convidares para um local misterioso! Agrada-me a ideia!
    Quando me telefonares! Se for com uma voz sensual, vou a correr!
    Quando me sentir preparada/o! Voltamos à primeira resposta!
    Quando me olhares de forma diferente! O clima anda no ar, o desejo também, a carne é fraca!
    Quando precisares de loucura! A nossa vida, sem ela, não tem significado!
    Quando parares de escrever! Que tal passares a acção!
    Quando...
    Mas quando...

    As respostas não tem fim, mas o desejo existe, existe o desejo de uma amizade colorida, existe química, existe o perfume no ar, existe o desejo de te tocar, de te beijar na face, de te morder os lábios, existe o desejo de te despir, de te descalçar, de irmos tomar um banho juntos, de te tirar a toalha, massajar-te, de te envolver no meu calor humano, de te lamber, de te fazer ao mesmo tempo subir na almofada, de te penetrar, e se se proporcionar, acabarmos no céu... por mais alguns momentos.

    Quando? Não posso responder, mas que gostava, gostava!
    Quando é que paras de sonhar! Quando o sonho se tornar realidade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ???
      Por esta não espera ... belas palavras ... temos escritor? Será
      Bacio

      Eliminar
  3. Não foi Bacio, fui mesmo eu, e quem sou eu? perguntas tu!
    Fica o desafio de descobrires, não é preciso muito, talvez mais umas dicas, bem, algumas estão escritas nas entrelinhas, sim vai ler de novo.
    Quem sou eu? E tu, quem és tu?! – que despertas-te um desejo em mim, com o teu ar sedutor, o teu toque, talvez sem querer e ao mesmo tempo cheia de desejo, provocante, os sapatos... adoro os teus sapatos. Ficas com um ar sedutor, nunca liguei muito ao calçado, mas em ti sobressai, não é que o resto não seja tentador, mas cai-te que nem uma luva, posso descalçar-te?! Um dia destes, ou melhor volta a imperar a pergunta, QUANDO?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os meus sapatos??? Até que me assentam que nem uma luva.
      Agora fica a duvida será que conheço ou será um simples equivoco na personagem???
      Nas entrelinhas até poderei ler muito mas a duvida persiste...

      Eliminar