terça-feira, 25 de agosto de 2015

"APETECES-ME"


A noite seguia o seu curso lentamente e a mente dispersava-se pelo silêncio da casa, o corpo já embriagado do vinho que escorria pelos labirintos da alma enquanto o fumo de mais um cigarro que se dissipava no ar … nesse momento e depois de tantos meses em que não respondi às tuas chamadas, em que liguei, não te falava. Não sentia nada por ti, nem raiva, nem carinho, nem ódio, nem amor, nem amizade, nem ternura, nem saudade, nada, rigorosamente nada e no entanto naquela noite liguei-te, sem saber se já estavas casado, ou se estavas acompanhado, ou até mesmo acordado. Liguei não por ter saudades tuas, nem tão pouco por ter vontade de te ver ou estar contigo, liguei unicamente porque tive saudades da forma animal como curvas o meu corpo e me penetras, tive saudades de toda a paixão carnal que colocas em cada estucada que dás enquanto me fodes e então liguei… e tu atendeste.
E depois de meio sermão … o qual não prestei atenção, simplesmente te disse “APETECES-ME” e em meia hora estavas em minha casa, e sem nada dizeres, olhas-te me com aquele olhar de desaprovação que por vezes me lançavas, mordi o lábio e sussurrei-te “APETECES-ME”, ainda refilas-te por todo aquele meu silencio mas quando coloquei a minha mão no teu sexo, o teu corpo estremeceu e a tua boca devorou a minha e num movimento brusco arrancas-te do meu corpo a pequena camisa que o cobria, lanças-te o meu corpo sobre a cama e depressa as tuas roupas desapareceram deixando transparecer todo do desejo contido em TI.


E sem demora viraste me de costas, apoiaste as minhas mãos sobre a cama, abriste-me as pernas e penetraste-me … ai estava a paixão que buscava, o desejo animal que me satisfaz … senti-te a cada estucada cada vez mais forte mais fundo, mais rápido, mais feroz tal qual um animal no cio, fizeste me vir … lambeste-me, chupas-te, mordiscas-te e penetraste-me outra vez e fodeste-me até deixares a minha pele marcada pelo teu néctar que escorria por mim …
Agora sentada na cama, relaxada, completamente saciada acendia mais um cigarro enquanto te vestias voltaste a perguntar “porque”, olhei-te e respondi “por nada” lanças-te aquele olhar indignado e pedi-te simplesmente para fechares a porta ao saíres … e sem conversas, nem respostas, virei simplesmente as costas …

Se te voltar a ligar será que atendes???

2 comentários:

  1. Bom dia
    Muito bom e sensual...

    Ps:Mudei o Linke do nosso blogue erótico, deixo o actual,

    http://anseiosedevaneiossexuais.blogspot.pt/

    Obrigada, gostava que nos linkasse

    Obrigada, beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite
      Passarei no blog assim que tiver oportunidade
      Bacio
      Peccato

      Eliminar