segunda-feira, 23 de março de 2015

“A glass of red wine?"

O final do dia aproximamava-se quando recebeu uma sms: “Hotel X, quarto Y. Sobes e entras. Estou à tua espera. És capaz?

Respondeu: “Sabes que sim. E tu, és mesmo capaz?

E a resposta não tardou: “Já estou aqui à tua espera. Vem…
Com um sorriso nos lábios, correu até casa. Um duche rápido, porque o dia tinha sido quente e ela ficara ainda mais quente com aquela proposta… Espalhou creme no corpo, porque queria a pele macia e porque assim ficava perfumada mesmo sem colocar perfume. Lingerie… qual? Hmmm… a vermelha? Não, demasiado provocadora para este primeiro encontro… A azul. Simples, algo doce, algo provocante, mas linda como todas as suas lingeries… (é sempre com prazer que escolhe cada peça de lingerie quando compra). A saia preta, a blusa branca, os sapatos de salto alto e as imprescindíveis meias de liga… Base, gloss e apenas um pouco de rimel para realçar o olhar. Perfeita!
Saiu ansiosa e o carro pareceu ganhar asas… tinha pressa de chegar…
Mais uma sms “Já abri a garrafa de vinho tinto, como prometido… Quanto tempo?”, a que respondeu “Quase a chegar… relaxa…” (se bem que talvez ela precisasse relaxar mais do que ele…). E o desejo que já lhe queimava…


Parou à porta do hotel. Respirou fundo. Sorriu para si mesma… Ansiosa e um pouco nervosa… Excitada…
Entrou e subiu. A porta do quarto estava entreaberta. “És mesmo louco!”, pensou.
Entrou, tentando não fazer barulho. Ali estava ele, sentado na cama, lindo, perfeito, um sonho! Ao seu lado, uma garrafa de vinho tinto e dois copos… Com um sorriso sedutor, ofereceu-lhe um copo… Aproximou-se dele, aceitou e bebeu de imediato um gole… De seguida, sem palavras, sem sequer pensar, pousou os lábios nos dele… Ele puxou-a para si e beijaram-se avidamente, porque aquele beijo há muito tempo que era desejado! Olharam-se e sorriram. 
Apesar do desejo que os queimava, ficaram a conversar durante muito tempo, embora lhes tenham parecido minutos. A garrafa de vinho foi consumida entre palavras e risos. Risos que foram aumentando de intensidade. E entre uma coisa e outra, foram-se tocando levemente, mas de forma cada vez mais ousada…
Voltaram a beijar-se, agora com desejo, com tesão! E as roupas que ambos vestiam tornaram-se barreiras que tinham de ser transpostas imediatamente! Completamente perdidos de desejo, despiram-se entre beijos loucos e entregaram-se nos braços um do outro…
E assim se entregaram ao desejo que os consumia… Saciaram a fome um do outro que os vinha devorando por dentro… Atingiram o auge juntos e ali ficaram, abraçados, na cama, com um sorriso estampado no rosto…


“A glass of red wine?"

Sem comentários:

Enviar um comentário