segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Em ... Silêncio


Em silêncio
Sinto a tua respiração na minha face 
As mãos que passeiam pelo corpo 
A tua boca que se aproximando da minha 
Com desejo 
Com amor 
Com carinho 
Com calor 
Sem palavras 
Apenas gestos 
Nada mais é necessário 
Quando dois corpos se juntam 
É instinto 
Um compreende o outro 
As mãos que se entrelaçam 
Bocas que respiram uma na outra 
Exalando o que sentem 
Transpirando desejos 
Respirando tesão 
Sussurrando gemidos 
Até chegar ao êxtase  
Na mais erótica e intensa sensação 
De amor  
De desejo
De prazer
De tesão 
Por algo que vicia 
E depois ...
E depois ...
O ritual se inicia
Em silêncio

(depois desta pequena ausência por motivos de saúde estou de volta)
Bacio Peccato 

1 comentário:

  1. No toque suave, apaixonado, está o timbre do amor
    Bonita imagem, belo poema
    Cumprimentos

    ResponderEliminar