quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Olhas-me

Com olhos de fome quente
Com a mesma força de sempre
Penetrante e íntima
Insaciável
Vê como me toco
Vê como se faz
Vê como gosto que faças
Delicia te,
Este presente é para ti ...
Deitada na cama
Enquanto me toco ...
Gosto de sentir os mamilos excitados na ponta dos meus dedos
De sentir a minha mão que agarra o meu peito
Sinto os meus dedos na minha boca
Sinto o meu pescoço esguio e arrepiado
Torço o meu corpo na cama, manifesto a vontade que sinto
Sinto o calor da minha mão
Que me aperta
Excito me com os meus dedos
Sinto o calor 
O calor que sinto, depressa é humidade que aparece sem querer …
Toco-me para que vejas o que quero que faças
Toco-me bem fundo
Alivio um suspiro de prazer


Desejo te... olho te nos olhos em sinal de consentimento
Levo a tua mão a mim
Vem... vem fazer igual,
Prova me assim como estou salgada de desejo
Substitui a minhas mãos pelas tuas
Sente-me,
desafoga a tua vontade nas minhas fantasias
Faz de mim tua loucura,
Transforma as tuas vontades em minhas
Desejo o teu toque


Mergulhar na tua boca
Sentir o teu beijo
Esta evasão incontrolável  que se apodera do meu corpo de tesão por ti
Dizer te ao ouvido que te desejo
Mordisco os teus lábios
Excito te de uma forma gostosa
De mansinho vou me chegando a ti
Sentes me, com a vontade que tenho, quente e pronta
E pela cintura chegas me a ti
De costas para o teu corpo sinto te
Beijas me a nuca
Sentes o meu cheiro
Ouço o teu respirar
Enches me a boca de beijos
Sinto a tua língua na minha
Dançam as duas
Excitas me a cada passo que dão
Sinto a crescer em ti a vontade de me sentir
Gosto das tuas mãos compridas e macias em mim
Que me humedece
Bebe-me com a tua língua que me leva à loucura
Prova-me


Desejo sentir te até me rasgares a carne e me penetrares
Que mergulhes o teu corpo no meu
Que sejamos um só unidos pela vontade do prazer ...
Acordarmos, dois corpos enrolados e cansados
No vidro da janela os nossos suspiros marcados
Na rua o cheiro do orvalho fresco da terra …


2 comentários: