terça-feira, 29 de julho de 2014

Reencontro - I

O dia amanheceu limpo e quente … talvez demasiado quente … início da manhã, daquelas manhãs moles, que vão sem pressas!...


Já não estavam juntos há alguns dias e o “desejo” consumia lhe alma e o corpo!
Ele chegou, abraçou-a e beijou-a com sofreguidão! Sem descolar as bocas as roupas foram caindo pelo chão enquanto se encaminhavam para o quarto!
Ele deitou-a sobre a cama e as suas mãos percorrem o corpo dela com caricias e toque lentos e quentes, afastou-lhe as pernas e mergulho na sua intimidade sentido toda a sua humidade … e aquela língua quente viperina quente a saboreava em movimentos suaves … mas loucos … que a deixavam cada vez mais excitada, ele explorou todo o seu prazer degustando lentamente o seu doce sabor, saboreando todo o seu desejo.

Lambeu … chupou … mordiscou … lentamente cada recanto do seu ser … e o orgasmo não tardou … ela explodido de prazer para ele … deu-lhe o meu néctar … ainda não tinha recuperado e já podia sentir o corpo dele colado ao seu, o seu sabor na boca dele … e entre os beijos e as caricias que partilhavam … ele penetrou-a, lentamente, sem pressas preenchendo todo o seu ser, fazendo-a sua presa … manobrou o seu corpo com destreza colocou-a na posição desejada e em suaves e lentas estucadas apoderou-se do seu prazer, fazendo-a gemer, suplicar por mais, sussurrando palavras de desejo, o corpo dela cedeu ao prazer … fechou os olhos e concentrou-se nos movimentos dele, acompanhado cada estocada, cada toque, cada caricia, cada palavra sussurrada e os seus gemidos era cada vez mais fortes, mais intensos denunciando o orgasmos que se aproximava e ela explodiu de prazer, do seu corpo escorria doce mel do prazer. 


[continua]

2 comentários: