segunda-feira, 30 de junho de 2014

Pensamentos (apenas)

Falar de sexo não me transforma numa pessoa imoral, muito menos vulgar e nem me coloca o rótulo de mulher fácil ou oferecida.
VULGAR, é deixar de falar num assunto necessário e esclarecedor para falar mal da vida alheia.
VULGAR é desejar a ruína dos outros, é descontar nas pessoas suas próprias frustrações e é culpar o mundo pelos seus fracassos.
IMORAL é evitar falar de sexo para atender uma demanda social ultrapassada.
IMORAL é esconder os próprios desejos, vontades, sonhos ou fantasias para passar o tempo a criticar os outros.
É FÁCIL SER HIPÓCRITA, difícil é ter coragem para expressar o que realmente se sente.
É FÁCIL esconderem-se atrás dos bons costumes, difícil é ser transparente.
É FÁCIL fazerem-se de santos, difícil é ter originalidade para assumir quem realmente são.
Lamento pelos que torcem o nariz a todas as vezes que ouvem ou que lêem a palavra SEXO e aos que se fingem escandalizados, porque são rótulos da sua própria mediocridade.

Aplausos aos que têm uma mentalidade óbvia e realista, sem tabus ou falsos moralismos, aos que admitem as suas vontades, desejo, fantasias, aos que falam abertamente, porque esses não precisam de provar a hipocrisia e nem o falso moralismo a ninguém, porque esses são resolvidos, destemidos e conscientes em todos os âmbitos da sua vida, esses enfrentam os olhares do mundo com coragem e orgulho das pessoas que são … 

4 comentários: