segunda-feira, 21 de abril de 2014

Surpersa VII - FIM

Depois daquele fabuloso jantar ele quis sair de casa, andar um pouco à beira mar … não me parece que seja a noite ideal para o fazer mas alinhei na ideia … adoro o mar e sinto me tão perto dele … Apesar do tempo não estar muito bom. A Praia estava deserta o areal extenso convidava a um passeio, andamos até junto do mar. Estivemos ali um pouco, a ouvir e a sentir o mar, abraçados como dois “apaixonados”. 
Entretanto, ele quis regressar. A meio do percurso, paramos e sentamo-nos na areia molhada. 

Não tardou para estarmos enrolados um no outro, sem sequer nos lembrarmos do vento e frio que se sentia nesse momento! Os beijos eram ardentes, as caricias loucas! … ele quase me despiu naquela praia e eu nada fazia para o impedir. Tudo que eu queria era sentir os seus lábios nos meus, a língua dela lutando com a minha, a nossa saliva a misturar-se... De repente, afinal estava muito calor!
As suas mãos percorriam o meu corpo, provocando-me um prazer indescritível... e eu retribui na mesma medida... Quando sentimos que estávamos quase a chegar ao orgasmo, os nosso olhares cruzaram-se … podia sentir o seu desejo que era também o meu … ai toma-me quero ser tua aqui e agora … este pensamento povoava aminha mete … não foram preciso palavras para que ele entendesse o meu desejo … bastou um simples olhar.


Desapertei-lhe o cinto das calças, a minha boca procurou o seu sexo, já duro de tesão ... chupei-o, lambi-o, engoli-o na minha boca ...
Pude senti-lo estremecer de prazer ... continuei a lambê-lo, fazendo pequenos círculos com a minha língua ... chupei-o como se a minha vida dependesse disso, enquanto com uma mão fazia movimentos circulares da base ao topo e com a outra o acariciava.
Suavemente, ele "empurrou-me" para trás, para me deitar no areal, disse-lhe que preferia senti-lo dentro de mim. 
Ele entrou em mim ... pude senti-lo bem fundo ... vibrei com o prazer que estava a sentir ... mordi o lábio para não gritar ...
Ele segurou as minhas mão por cima da minha cabeça e continuámos os beijos com as línguas loucas de tesão, explorando as nossas bocas ...
Antecipando o meu prazer ... tocou-me, acariciou-me, como só ele sabe fazer ... deu-me prazer e mais prazer, uma tesão incontrolável, impossível de conter ou esconder ...
No momento do orgasmo, não pude conter as emoções, tudo o que nos tinha levado até ali, e a minha explosão de prazer conduziu-me a um orgasmo fenomenal ... uma explosão de prazer ... senti que ele também se veio numa explosão ...
No fim, ficamos apenas abraçados ... no areal ... por alguns momentos.
Mas estava na hora de regressar a casa e à realidade esta seria a nossa ultima noite e o cansaço que sentíamos antevia uma noite clama e assim foi … adormecemos entre os beijos e caricias …


 (E ASSIM TERMINOU)

2 comentários:

  1. E terminou da forma mais ternurenta possivel......gostei! Ou melhor, ia gostar!
    Bacio

    ResponderEliminar