quarta-feira, 23 de abril de 2014

Porn - I

A tarde corria com a normalidade e rapidez habitual de um dia cheio de trabalho, mas para ela este era um dia diferente, a sua mente continuava presa a uma simples frase sussurrada … sem saber bem porque aquele homem mexia com ela … terminado o dia saiu a correr, não ia ter tempo de ir a casa e voltar para Lisboa e ele já a esperava, resolveu seguir diretamente do trabalho para o Hotel (pensando no que a noite lhe reservava) … estacionou numa das ruas próximas e fez o resto do trajeto a pé, ao entrar no hotel respirou fundo e dirigiu-se ao elevador subiu até ao quarto e entrou, ele esperava sentado numa poltrona num dos cantos do quarto que estava somente iluminado por um candeeiro de pé, mal o via mas podia sentir a sua respiração e como o seu olhar a observa, de repente ouviu a sua voz firme em tom de comando …
“Fecha a porta e avança até ao centro do tapete.”
… fechou a porta e avançou e ali ficou alguns segundos até ouvir um novo comando …
“Despe-te lentamente”


Começou a despir-se enquanto ele a observa … até ficar completamente desnuda, nesse momento ele aproximou-se dela, acariciou o seu corpo colocou-a de joelhos no tapete e sem a deixar pronunciar uma única palavra colocou o seu sexo na boca dela e fez com que ela lho chupasse … e ela assim o fez colocou todo na boca e começou a chupa-lo, lamber, sugar avidamente … ele segurava-lhe a cabeça contra o seu sexo para que ela não retirasse da boca … e em pequenas mas fortes estucadas penetrava-lhe na boca … ela sentia-se completamente preenchida por aquele sexo forte que lhe cortava a respiração, sentia como cada estucada era mais forte e mais demorada … e aquele sexo duro crescia e pulsava na sua boca de uma forma descontrolada, foi então que sentiu o sémen que lhe escorria pela garganta, espesso, quente delicioso … assim que lhe retirou o sexo da boca disse-lhe para se deitar na cama com as pernas bem abertas e que se toca-se para ele … 


(continua)

Sem comentários:

Enviar um comentário