sábado, 11 de janeiro de 2014

Momentos


"Momentos de gemidos surdos. A tua mão no espaço onde tudo se ergue, a minha no segredo que para mim guardas. E todos os gemidos por debaixo dos corpos. Nem sequer há palavras. Apenas os teus olhos e os meus, abraçados, numa dança que nem sei se é animal se é humana. E depois ouve-se a música de tudo ali, a batida de nada haver para além de mim e de ti a brincarmos aos corpos.”


 Pedro Chagas Freitas  in "O Livro dos Loucos"

*** Dos nossos corpos soltam-se os gemidos surdos que se perdem pelo silêncio da noite, numa melodia partilhada numa dança animal em nos envolvemos e dos nossos corpo emana o desejo que queima, o prazer que arde num momento tão meu ... tão teu ... tão nosso ... dos corpos entrelaçados suados ... desalinhados ... e no silêncio da noite soltam-se os gemidos surdos  ***

Sem comentários:

Enviar um comentário