terça-feira, 14 de janeiro de 2014

***



No frio da noite deixei que a minha mente viajasse ao encontro das tuas palavras tentei ouvir a tua voz como se me comandasses entre os sussurros da noite, viajei por todos os cenários descritos, imaginados por ti e que me tanto me encantam, deixei que essa visão guiasse os meus movimentos percorri o meu corpo como se fosses tu, como se a descoberta do meu corpo fosse tua, começando no peito em suaves caricias, movimentos circulares, o arrepio provocado pela estimulação, aperto, puxo, acaricio, uma mão que desce ao ventre, humidade que se sente, as pernas que se abrem, o corpo que estremece, o calor que exala, o sexo que espera, sem demora ... húmido quente , os dedos que escorregam primeiro as caricias o prolongar do momento, depois um dedo que entre e depois outro a procura daquele ponto que me deixa louca ... o vai e vem dos dedos, a outra mão que brinca com os mamilos rijos arrepiados ... o acelerar dos movimentos e o orgasmos tão esperado, o néctar que escorre a vontade de continuar o desejo de ter a observar todos estes momentos, todos os meus movimentos …

Sem comentários:

Enviar um comentário