domingo, 8 de dezembro de 2013

O meu corpo marcado


"O meu corpo marcado de ti
repousa dobrado
no linho branco
dos espasmos com sabor a quente
com sentir molhado.
 E nos meus olhos brilha um desejo
apaziguado
mas não saciado.
 No meu corpo marcado de ti
há sinais visíveis
do amor
que fizeste em mim!"

(Gabriela Moura, 1950 - in "Escritas")

*** 
No meu corpo sinto as marcar que deixas em MIM, marcas do prazer ardente que depositas em mim e num momento de desejo crescente entrego-me a TI.
No meu corpo sinto as marcar do teu corpo quente que o meu consome e descobre a cada espasmo sentido.
No meu corpo marcado por TI nasce e renasce o prazer de um desejo sentido e repetido na loucura de um momento.

Sem comentários:

Enviar um comentário