domingo, 10 de novembro de 2013

Fantasia... #2

O Rodrigo desafiou-me para sair, um jantar e uma passagem naquele bar que tanto gostamos, apesar de estar um pouco cansada pensei nada melhor para relaxar que uma saída com o Rodrigo ...
No regresso a casa decidimos parar em casa dele para beber um ultimo copo, antes de subir disse-me que o Luís o seu colega de casa estava lá e que por esse motivo não podias passar da sala.
Quando entramos o Luís estava na sala a ouvir musica (blues) pensei tem bom gosto. Depois da apresentação feita sentei-me de frente para ele e bem juntinho do Rodrigo, não pude deixar de reparar que o como ele percorria o meu corpo com o olhar, quase que podia sentir o seu toque ... estranho ... isto deve ser do álcool ... pensei ...
Depois de servido o vinho o Luís voltou a sentar-se à minha frente mas mais perto, no meio de tanta conversa o vinho acabou rápido e o Rodrigo com aquele ar malandro muito peculiar ai atiçando a minha vontade com subis toque... hummmmmm... não me provoques... com isto nem reparei que o Luís se tinha ausentado da sala para ir buscar mais vinho ... mas quando regressou... bem nem sei quanto esteve a ver ... perdi-me nos braços do Rodrigo... nos beijos ardentes cheios de loucura... as mãos dele por baixo da minha blusa... as caricias... estava completamente absorvida até ouvir um pequeno gemido... o que nos fez parar ... levantei o olhar e ali estava o ele ... e devo confessar que senti o desejo dele no olhar ...
No momento em que o meu olhar se cruzou com o do Rodrigo foi como se obtivesse-mos a autorização do meu desejo... levantei-me segui na sua direção bebi um pouco de vinho e dei-lhe a beber da minha boca, um convite que foi aceite ... “um junta-te a nós” ... sem dar conta o Rodrigo já se encontrava junto de nós ... pegou na garrafa e bebeu um golo ... depois beijou-me deixando que aquele liquido escorre-se pelas nossas bocas ... permitindo que gotas de vinho deslizassem pelos lábios, queixo, pescoço.
Depois a sua língua percorreu o mesmo caminho, lambendo cada pedaço de pele.
Enquanto eu e o Rodrigo já nos envolvíamos num abraço quente, num beijo alucinado, línguas entrelaçadas e mão que buscavam descobrir peles - pele um do outro - e fomos despindo-nos, esquecendo tudo a não ser a procura da satisfação daquele desejo.
Comecei a sentir afagos nos meus cabelos que descobri não serem das mãos do Rodrigo, mas sim do Luís, e beijos que desciam pelas minhas costas.
As mãos do Luís agarraram-me os seios, ofertando-os à boca, lábios, língua e dentes do Rodrigo, enquanto podia sentir o seu sexo duro ... cheio de tesão ... encostado as minhas costas ... uma das mãos do Rodrigo encontrava-se entre as minhas pernas, acariciando-me o sexo, enquanto as minhas se perdiam entre a virilidade soberba-mente erguida ... dos dois ...
Depois ... depois ... entrei num oceano de torpor ... torpor de desejo, volúpia e luxúria, do qual apenas me recordo da boca do Luís na minha, depois a do Rodrigo, e as nossas bocas que se tocavam, entrelaçando línguas, já não sabendo qual era a de cada um; depois o Rodrigo dentro de mim, enquanto eu sentada sobre ele, movia o corpo na procura do orgasmo; o Luís que me beijava os seios enquanto o Rodrigo entrava por trás de mim, agarrando-me as ancas e puxando-me contra ele; eu beijando... lambendo... o Luís... gozo louco... 
E finalmente os orgasmos, deles, meu, nosso, os gemidos a três, a loucura daquele mar de orgasmos nossos, alucinados, de outra dimensão... o primeiro de muitos...


[escrito e publicado em Julho de 2012]
... por vezes sinto saudades daquele meu cantinho ...

Sem comentários:

Enviar um comentário