quinta-feira, 6 de junho de 2013

LUA


Lua nua, vestida de encantamentos, eterna confidente, conselheira dos amantes, feiticeira das sombras que se unem, dos lábios quentes e intensos, que se beijam, sob o brilho que os alumia, testemunha calada, dos gritantes segredos deixados entre lençóis, cúmplice muda, dos secretos dizeres, derramados em leitos nocturnos, de luxúria, e prazer consumado entre corpos suados, almas extasiadas e o brilho reluzente das estrelas.
Pele que arde na fogueira de uma paixão escaldante, doce crepitar de suspiros surdos, de ternuras soltas, num leve e fugaz olhar, entregue ao calor das mãos insaciáveis, que se oferecem em carícias tontas, em impulsos de carinho, nos instantes de uma alienada cegueira, de sensações libertas, que embelezam a escuridão desta noite fria.
Meiguices que despertam as emoções, que preenchem, satisfazem, e ao mesmo tempo sufocam deliciosamente, o ardente desejo de dar, a sede de querer e a fome de te amar.

4 comentários: