terça-feira, 21 de maio de 2013

Descobri-te




... e no silêncio da minha noite, o teu desejo penetrou em meu corpo envolvendo-me e enquanto descias até meu ventre…os gemidos de tua alma eu escutava…
Pediste e eu mostrei-te o caminho para a porta da minha alma… perdeste-te… perdeste-te por entre o meu desejo…
nem mesmo eu sei o que senti, o que vivi, no instante em que te senti perdido em mim, apenas sei que por entre as minhas húmidas paredes, a tua língua sentia o sabor do meu desejo, o elixir do meu eu… estarrecidos no nosso interior gritávamos, incrédulos e envolvidos perdemos a noção da realidade, … tu uma incógnita mas eu? estarrecida no meu interior pedia.. não vás…. não vás…. 

4 comentários: