sábado, 27 de abril de 2013

Delírios



Delírios arrojados que me enchem de segredos perfumados apenas revelados nos teus lábios, que derramam nascentes de fantasias e devaneios, nos beijos que me ofereces.
Num leve roçar de mãos em toques de carinho ousados, que provocam suspiros e murmúrios soltos, abafados, perdidos e escondidos, entre a nossa pele deslizante, suada e sedenta de ternura.
Língua inquieta que explora incansável, os profundos, húmidos e escaldantes recantos meus que encontras de olhos fechados.
Envolvido nas sensações de que também disfrutas, deixas-te ir num roteiro de loucuras inventadas no momento, conduzindo-me num doce e longo passeio, entre o prazer gritante do corpo e o extasiante arrepio que me faz estremecer deliciosamente a alma.

2 comentários:

  1. Esses delirios,preenchem-nos até á alma.
    Nessas cumplicidades a que nos damos e adoramos.
    Vivemos!

    (Soul)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Delírios que me preenchem a alma
      Delírios de uma cumplicidade


      Bacio
      Peccato

      Eliminar