quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Numa tarde perdida no tempo [Real ou não … só eu sei]

Naquela tarde de verão perdida algures no tempo 
Naquela tarde de verão tudo mudou ...
...
O dia começou com a normalidade habitual, até receber aquela SMS ... o tão esperado convite surgiu ... sem pensar aceitei ... como poderia recusar ... o meu desejo por TI crescia a cada dia ... combinamos encontra-nos no parque em frente à praia ...  
...
Cheguei há hora marcada … enviei uma sms a dizer que já estava ali … a reposta não tardou … “sai do carro” … assim fiz … olhei em redor [só nessa altura é que pensei bem no que estava a fazer] baixei o olhar como se temesse algo … respirei fundo e olhei em frente … ali estavas caminhava na minha direcção … hummmmmmmmmmmm … simplesmente sorri ... um sorriso meio envergonhado ... tímido ... rapidamente seguimos até ao café ... depois de um café calmo, um pouco de conversa, sugeriste um pequeno passeio pela praia ... aproveitando a tarde quente ... fiquei um pouco apreensiva a praia devia estar cheia ... então disseste conhecer um local especial ... calmo ... deserto onde poderíamos contemplar a beleza daquele local, mas teríamos de ir de carro ... no teu pois conheces bem o local ... então seguimos ... quase sem trocar uma única palavra até chegarmos aquele spot  ficamos admirar aquela beleza por uns instantes antes de sairmos do carro … quando o fizemos … encostas-te ao carro e com um puxão repentino quase que me colocas-te no teu colo e sussurras-te me “quero-te” … e sem aviso beijas-te me de uma forma quase animal … parecia que as nossa bocas se comiam e as nossas línguas travam um batalha … senti a tua mão subir pela minha perna … aquele toque suave e quente que me percorria por baixo do vestido até ao meu sexo … pegas-te na minha mão e colocas-te dentro das tua calças … senti o teu sexo duro … quente … meio húmido … e assim ficamos por uns instantes a trocar caricias cada vez mais intensas … parecia que nos comíamos com as mão … cada vez mais excitados … mais húmidos … voltas-te a surrar-me “quero-te … agora … já … aqui” … colocaste-me em cima do capo do carro … abristes as pernas … fizeste- deslizar um pouco e sem nada dizer entras te em mim … com força … podia sentir-te bem fundo enquanto as tuas mãos percorriam o meu corpo por baixo da roupa … brincavam com o meu peito … de uma forma alucinante … os gemidos de soltava enlouqueciam-te e faziam com que o teu ritmo aumentasse a cada balanço … 


... SIM FAZ-ME TUA AQUI ... AGORA ... POSSUI MEU CORPO MINHA ALMA ...  


6 comentários:

  1. Extraordinaria a forma como descreves as tuas vivências..

    Beijos
    Viciouss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ... Vivências ou fantasias ...
      ... Real ou não isso só eu sei ...

      Bacio

      Eliminar
  2. Real é o verbo que escorreu de [TI] e dentro de mim pintou tal cenário tão bem descrito e vivido na memória que tenho que ir ali apanhar um ar.... pausar.... kitkar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Real será o verbo
      Real será o cenário ou talvez não
      ... Realidade ou Fantasia ...
      Bacio

      Eliminar