quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Escreve ...


... no meu corpo a letras de fogo prazeres imolados em frases.
Sentidos desperto que sublimam a libido num instante em que os corpos distantes se unem no infinito.
Devoramos metáforas em doces maciças, incenso disperso pelo quarto que nos acolhe.
Gemidos que se calam nas palavras que os desnudam, como senso de todo o nosso desejo.

Sem comentários:

Enviar um comentário