sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Delírios do MEU PECADO


Deixa-te embalar nos meus pecados 
Sem medo 
Sem pudor 
Entrelaça-te em mim
Faz dos teus dedos aventureiros que num compasso desvairado
Percorrem o meu corpo
Sente-me
Bebe as gotas de aroma salgado
Que nascem da minha pele
Delicia-te nelas
Molha-te por dentro e por fora
Entra no meu mundo
Invade os meus desejos
Sem medo
Sem pudor
Descobre-me os sentidos
Apodera-te dos meus segredos
Sente-me
Encontra-me em ti
Num melodioso gemido
Entrega-te
Assim
Sem medo
Sem pudor
Grita
Liberta-te
Liberta-me
Sente-me
Sim ... Sente-me
...
E quando eu te sentir ...
...
[imagino TE aqui]

4 comentários: