terça-feira, 9 de outubro de 2012

Segredos [os desejos que controlam a alma]


Os segredos que me contas, os desejos que te controlam a alma. 
Segredas que me desejas, que me queres com tesão ... não temes que te responda ... aproximas-te ... esperas um gesto meu, uma palavra, qualquer coisa, não gostas do silêncio do momento.
Fico quieta, nada te respondo, apenas te olho ... gosto de te ver assim ansioso. Levanto-me e empurro-te para o sofá ... sentas-te e suspiras ... aproximo-me, deixo cair a saia que me cobre as pernas ... debruço-me sobre ti, desaperto-te as calças para que deixes respirar o teu ser.
Sinto a tua respiração nos meus seios, que insistem em sair da camisola. Continuo a provocar-te com pequenos toques ... apetece-me provocar-te ... tenho prazer nisso.
Continuas sentado mas com a alma solta ... enquanto me observas, acaricias-te ... toco-te, quase me queimo ... ardes de loucura e desejo ... tiro a blusa, ficando com os seios desnudados ... curvo-me sobre ti ... aproveitas para saboreares os meus seios ... não deixo que continues ... tiro as calcinhas, passo-as pelo teu corpo ávido de loucura, deliras, passo os meus dedos pelo teu sexo molhado e quente, sento-me no chão, mesmo à tua frente. Continuo a passar as mãos pelo teu corpo, pelo teu sexo.
Levanto-me novamente, encosto-me a ti, sinto a fome que te consome ... o desejo de me possuíres ... sinto o cheiro do teu corpo ...
Deitas-me no chão, acaricias-me suavemente, mas com paixão, percorres o meu corpo delicadamente, os teus dedos encontram o meu sexo, beijas-me os seios rijos. Desces devagar, com cautela, cheio de tesão. Percorrer-me o sexo com a língua, excitas-me ... continuas sem te importares com o estado em que me encontro ... sem dares ouvidos ao que te peço ... a tua língua continua levando-me à loucura ... ao êxtase ... onde o prazer se mistura com o desejo ... onde me deixo levar ... entrego-me a este prazer ... a este desejo.
Deixas-me saciada e penetras-me sem dó, sinto o teu membro viril dentro de mim, quente e enérgico que me lança um quente e delicioso manjar na minha feminilidade, fazendo com que expluda.
Acabamos deitados no meio da sala, olhando as estrelas que entram pela janela, depois de umas horas de prazer partilhado ... desejado. 

Sem comentários:

Enviar um comentário