sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Queres??



Não quero que fiques assim deitado no escuro do teu quarto, fixando o vazio … não te deixes embalar por musicas que passam na rádio e que te fazem lembrar momentos que não voltarão a acontecer … não deixes que a luz da lua trespasse os estores e te faça sentir só …

E se eu, devagar, me chegasse a ti e te beijasse, ao de leve, essa boca que ainda murmura o meu nome no silêncio e no vazio das madrugadas que te parecem eternas?
E se te seduzisse devagar, na timidez dos sentidos?
E se te sentasses na cama, meio perdido nos lençóis que poderíamos mais tarde amarrotar, e me visses assim, a despir-me lentamente para ti?

E se te olhasse com olhares de desejos carnais enquanto me chegava mais perto?
E se te tocasse no peito baixo da t-shirt com que dormes, te arranhasse ao de leve a pele que quero rasgar?
E se, no teu tronco nu, passasses a língua descendo até ao teu umbigo … e subisse outra vez, até à curva do teu pescoço, saboreando o cheiro da tua pele que queima … e numa respiração ofegante, ao teu ouvido te dissesse: POSSUI-ME?
E se tocasse o teu corpo com uma ânsia cada vez maior, descobrindo cada pedacinho teu, te sugasse o sexo, te endurecesse a alma?
E se ficasse assim, perante ti … quase nua?

Que me dizes? Apeteço-te?

Sem comentários:

Enviar um comentário