segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Procuro-te


Procuro-te
Dentro de mim
Procuro-te!
Quando me dou,
Quando desnudo a pele
E num roçar de calma
De ternura súbita
Nossos olhos se encontram,
O sangue explode,
O ar se transforma,
E de mansinho
Nos amamos!






[Procuro-te sem te encontrar]

Sem comentários:

Enviar um comentário